5 dicas de aumentar a retenção do conhecimento e o engajamento em treinamentos online

5 dicas de aumentar a retenção do conhecimento e o engajamento em treinamentos online

O valor de utilizar o meio digital para entregar treinamento online já foi provado. Os benefícios clássicos do ensino a distância como liberdade de horário, escala de público e liberdade geográfica ficam cada vez mais claros nos dias atuais.

Mesmo assim, a grande dificuldade hoje dos gestores de treinamento está em trazer o colaborador para o curso e fazê-los finalizar essa etapa. Esse artigo traz 5 dicas para você aplicar no seu dia a dia para aumentar o engajamento e a retenção de conhecimento dos seus treinamento.

#1 – O convite para o treinamento

A característica fundamental da andragogia é que nós, adultos, só vamos estudar algo se tivermos a visão de aplicação no curto prazo, e resultado para nós mesmos. Logo, o convite deve carregar inteiramente essa característica.

Sempre que for comunicar algo para o colaborador, pense em como ele responderia “O que é que eu vou ganhar com isso?” Soa meio egoísta ou rude, mas essa é a questão fundamental que vai motivar ele a engajar no seu treinamento. Utilize de argumentos como atender metas, aumentar comissão.

#2 – Apoio durante o treinamento

A segunda parte é dar apoio e orientação durante o treinamento. É um assunto de bastante discussão e ainda existe muita pesquisa sobre como resolver a operação do LMS (Learning Management System). Alguns treinamentos demandam mais de uma sessão online, e algumas vezes o colaborador não volta para terminar o treinamento. É essa a hora que você deve intervir, sempre utilizando respondendo a pergunta “O que eu vou ganhar com isso?”, na escada de ações abaixo.

  1. Comece mandando email para quem ainda não terminou. Porém, utilize ferramentas como MailChimp para gerenciar, e automatizar a personalização do seu e-mail. Repita essa ação duas vezes, com intervalo de três dias (emails diferentes, e sempre personalizados).
  2. Com o público que restar, acione os gestores. Explique pra eles como abordar a equipe para vender o treinamento como benefício, e peça para que ele reforce a necessidade do treinamento.
  3. Por fim, resta o telefone. Se a quantidade de pessoas ainda for grande, escolha grandes influenciadores dos setores, e ligue para eles. O efeito do contato humano, e da valorização do tempo do colaborador tem efeitos surpreendentes.

Importante dizer que não deve ser cobrado a finalização. Sem ameaças, sem ataques. Aceite que a responsabilidade que a equipe finalize o treinamento é sua, e você deve vender a ideia do treinamento.

#3 – Formato do material de treinamento

O formato é crucial no boca a boca, e no engajamento até o final do treinamento. Seja feito por uma ferramenta de autoria, ou por uma empresa especializada no desenvolvimento de treinamento online, o formato deve se encaixar com o perfil do público e sua rotina de trabalho.

Aqui existem muitas e muitas possibilidades. Gamificação, podcast, vídeo, microlearning, mobile learning – nenhuma delas é a resposta de todos os seus problemas, mas todas são ferramentas a serem escolhidas dependendo da estratégia e do dia a dia do público.

Por exemplo, treinamento de vendedores que passam boa parte do dia no carro, utilize podcast (aulas em áudio). Se ele passa o dia todo na frente do computador, uma boa escolha é e-learning. Se forem gestores, podem utilizar storytelling com tomada de decisão. Será que utilizar personagem no e-learning faz sentido? Ainda assim depende bastante, e entender o público é fundamental.

#4 – Ações de fixação de conteúdo

Nós tendemos a esquecer rapidamente o que a gente tem contato de conhecimento. Sem ir muito pro papo técnico, mas é um mecanismo de gestão de processamento do nosso próprio cérebro esquecer as coisas.

Logo, ações de fixação de conteúdo são fundamentais para retenção do conhecimento. Elas devem ocorrer ao longo do tempo, e são bem fáceis de serem executadas.

João Romão - MOBILIZA

João Romão - MOBILIZA

Defensor da quebra de paradigmas da educação de adultos e das construções sociais, para desenvolvimento pessoal e único. Além disso, faz uma ótima panqueca com Nutella, gosta de uma planilha e é CEO da Mobiliza.

Mais posts - Website

Sem comentários

Postar um comentário