O que são pedagogias ativas e como aplicá-las com o apoio das TICs

O que são pedagogias ativas e como aplicá-las com o apoio das TICs

Com a adoção de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) em sala de aula, temos visto o surgimento de diferentes nomes para as práticas de ensino e aprendizagem. Muitas delas são oriundas da língua inglesa e você já deve tê-las visto por aí: blended learning, problem based learning, flipped classroom, project based learning, peer instruction, mobile learning, e outros. Neste post, vamos falar sobre o conceito elementar de todas essas práticas: as metodologias ou pedagogias ativas.

Enquanto as pedagogias tradicionais seguem a estrutura clássica de exposição-escuta-memorização-repetição, nas pedagogias ativas as aulas são referenciadas principalmente nos interesses de cada aluno. Com isso, esse conceito busca essencialmente oportunizar o desenvolvimento das potencialidades dos indivíduos, o que tem sido objeto de estudos há muitos anos nas ciências da educação.

Desenvolver uma pedagogia ativa significa uma mudança um pouco mais radical na didática e na preparação do momento e do contexto da aprendizagem, pois ela tem como principal enfoque diminuir a distância entre o idealizado e o realizado pelos professores em sala de aula. É transformar as atividades pedagógicas em ações transformadoras.

Isso significa que os grupos de professores e organizações educacionais precisam pacificar que o conhecimento consiste essencialmente de processos operativos que chegam a transformar o real. Segundo o epistemólogo Jean Piaget, que desenvolveu a teoria da construção do conhecimento, isso requer ações e pensamentos para perceber o mecanismo dessas transformações e assimilar assim os acontecimentos e os objetos a sistemas de operações ou estruturas de transformações.

O papel do professor com as novas pedagogias ativas

As pedagogias ativas privilegiam a problematização, oportunizando a descoberta e a criação feita pelos estudantes em parceria com os professores e a comunidade acadêmica. Tais relações se estabelecem entre informações e pessoas e usam o processo de comunicação digital de maneira rápida e intensa. Nesse sentido, os professores têm um papel fundamental de mediar esse processo com o apoio das tecnologias de comunicação.

Além de resolver conflitos cognitivos, os professores que transitam bem pelos novos processos comunicacionais oportunizados pelas TICs, utilizando a internet, celulares, aplicativos e diferentes recursos digitais, podem mediar o processo de descoberta e combinação de conhecimentos. Todos nós sabemos como as situações de resolução de problemas complexos podem parecer caóticas em determinados momentos. Desta forma, é importante que o professor esteja atento às mudanças constantes da nossa sociedade.

As pedagogias ativas não são essencialmente dependentes das TICs, porém o uso de diferentes mídias e recursos educacionais favorece que as características cognitivas individuais dos estudantes sejam respeitadas. Por exemplo: os blogs e portais colaborativos podem facilitar o processo de avaliação e de construção do conhecimento auxiliando em muito as avaliações formativas e somativas. Portanto, ao adotar esse tipo de metodologia em paralelo com novas ferramentas comunicacionais os professores ganham autonomia para o seu contexto e otimizam o tempo em sala de aula.

As universidades e IES do Brasil e no mundo estão explorando a adoção de pedagogias ativas em seus planos curriculares em função da sua efetividade. Isso acontece em função do perfil do jovem brasileiro, que tem acesso a celulares e planos de acesso à internet. Os dados da CETIC BR 2013 mostram que entre 30% e 40% dos professores usam a internet no celular, enquanto entre os alunos esse percentual fica entre 50% e 60%. A tendência é de que este percentual aumente em breve, impulsionado pela meta do Governo Federal do Brasil de estender o uso de internet banda larga a 95% da população para 2018.

Em diversas experiências a conclusão é a mesma: o professor é parte fundamental das boas experiências em pedagogias ativas. Assim, o professor deve apresentar habilidades muito semelhantes ao quadro de competências TIC da UNESCO e às diferentes habilidades apontadas pela International Society for Technology in Education (ISTE, a sociedade internacional para tecnologias de educação). Desta forma, a capacitação docente é o ponto de início para adoção de metodologias ativas.

Isso porque a grande inovação começa com os professores, na abertura de espaço para diferentes aplicações dos conceitos educacionais como o das pedagogias ativas, repensando conteúdos, recursos, currículos e, principalmente, o seu papel como agente mediador.

Portanto, é importante que a adoção de pedagogias ativas seja vivencial e que inclua as diferentes experiências de conhecimento dos professores.

Sem comentários

Postar um comentário