Por que investir em um Programa de Educação Corporativa?

Todos nós gostamos de nos sentir competentes. Isso nos motiva a querer fazer cada vez melhor, nos dá segurança e reforça positivamente nossos comportamentos. Mas como garantir que dentro da empresa as pessoas trabalhem com este sentimento? Sentindo-se competentes para realizar suas atividades?

A chave desta questão pode estar em um programa bem estruturado de Educação Corporativa, que irá capacitar os colaboradores levando em consideração conceitos estratégicos, como cultura organizacional, gestão dos resultados e inovação, sem deixar de trabalhar os processos internos. Tudo isso alinhado ao desenvolvimento das competências. Para iniciar a formulação deste programa, sua empresa deve saber qual o perfil do colaborador que deseja ter em seu quadro. Quais as competências técnicas e comportamentais que ele deve ter para desenvolver sua função?

Com este perfil mapeado, parte-se para uma segunda etapa. Como saber se os colaboradores do quadro estão dentro do esperado? A Gestão de Competências caminha lado a lado ao Programa de Educação Corporativa, e poderá ajudar muito nesta etapa. Por meio de uma avaliação, é possível identificar quais gaps os colaboradores possuem e então entra a Educação Corporativa, como instrumento que permitirá desenvolver estas competências. Este processo é cíclico e por isso chamado de Gestão de Competências e não somente Avaliação de Competência, que é uma etapa apenas do processo, e que envolve mapear as funções, avaliar os colaboradores, direcionar o desenvolvimento por meio do feedback do gestor, acompanhar melhorias, avaliar novamente e assim sucessivamente. Desta forma, é possível complementar o conhecimento que o colaborador traz de sua formação na Universidade e suas experiências profissionais, com os conhecimentos, habilidades e atitudes, isto é, as competências necessárias para a organização.

A atuação de um Programa de Educação Corporativa é estratégica, pois juntamente com o planejamento e diretrizes da organização, permite desenvolver as estratégias organizacionais, além das individuais. Eis o diferencial da antiga área de Treinamento e Desenvolvimento das empresas. Não é o treinamento por treinamento. Ele é focado, direcionado e caminha no rumo do crescimento da empresa. Direciona o time para garantir o alcance dos objetivos estratégicos e ensina exatamente de acordo com o jeito de trabalhar da empresa.

A Educação Corporativa valoriza o profissional que possui domínio sobre os assuntos relacionados a empresa. Aproveita os recursos internos com esta expertise para transmitir seu conhecimento aos colegas. Tratando-se de educação a distância, este profissional pode ser um conteudista dos cursos internos, ensinando como se faz e fortalecendo a cultura organizacional. E se a intenção é ensinar como a empresa trabalha, o interessante é ampliar o público alvo, ensinando não somente o público interno, mas disseminando este conhecimento também aos stakeholders – ensinando clientes, comunidade e fornecedores.

 

Recursos e estratégias

Para ensinar os colaboradores, é preciso ser criativo, utilizando as tecnologias disponíveis e estratégias de engajamento. Por isso, a Educação Corporativa tem que estar sempre a frente, envolvendo, evoluindo e aprendendo junto com a empresa. Uma das melhores formas de nos conectarmos com as pessoas é por meio de histórias (storytelling), pois os conteúdos intelectualmente organizados, vão atingir somente uma pequena parcela do público. Já o storytelling vai atuar na emoção, e é justamente isso que faz gerar as conexões humanas e que funciona para o engajamento. Para engajar os colaboradores, eles precisam ver propósito e entender que o fato de se desenvolver trará resultados e melhorias para a qualidade do seu trabalho. A Andragogia, educação para adultos, fortalece esta ideia, de que o adulto vai aprender se ver um sentido e uma aplicação em sua vida do novo conhecimento adquirido.

Outro recurso interessante, e que está sendo muito utilizado, é a metodologia de ensino a distância, realizando cursos EAD de módulos curtos, que permitam que o colaborador se desenvolva no horário de trabalho, adequando a capacitação à sua rotina do dia a dia. Um dos benefício dos cursos a distância é que para grandes empresas, a capilaridade de atuação gera custos altos quando pensamos em cursos presenciais e o ensino à distância permite a um custo muito mais baixo, levar o mesmo conteúdo para diferentes lugares. Permite ainda atualizar os conteúdos de forma rápida de modo que se torna um poderoso aliado na disseminação de informações e políticas da empresa.

Dentre as novas estratégias adotadas, a Gamefication merece destaque, pois permite que o colaborador se envolva na ação de desenvolvimento por meio de um estado de flow que a experiência de um jogo proporciona. Esta é uma excelente maneira de aprender sem ver o tempo passar. Vídeos e Podcast também são excelentes recursos que permitem transmitir informações pontuais e podem ser desenvolvidos mais rapidamente do que organizar um curso presencial ou EAD. Estas estratégias são bastante eficientes para a nova geração.

Para a os programas de desenvolvimento de líderes, a Mentoria pode ser um recurso muito rico, pois permite o acompanhamento prático de uma liderança sênior fazendo com o que o aprendiz avance muito mais rápido do que em um programa puramente teórico.

 

Retorno para a Empresa e para o Colaborador

Além de oferecer diferentes formas de aprendizagem, é essencial que a Educação Corporativa trabalhe com indicadores e faça o acompanhamento das ações. Esta etapa é fundamental para que o programa seja bem-sucedido e tenha vida longa, pois este processo permite uma reavaliação constante e melhoria contínua dos processos que não estão sendo eficientes.

Investir em um Programa de Educação Corporativa é uma excelente estratégia, pois quando os colaboradores se sentem empoderados, tendem a assumir o controle de suas carreiras atuando de forma proativa no direcionamento de seus conhecimentos. O papel da empresa e de um Programa de Educação Corporativa é oferecer ferramentas que permitam que os colaboradores trabalhem nesta melhoria contínua. Desta forma, o ganho para a empresa é significativo. Os processos ficam mais alinhados, a quantidade de erros e retrabalhos é reduzida, as pessoas se sentem mais motivados e valorizados e o posicionamento da empresa no mercado ganha uma nova dimensão.

Cíntia Lopes - SENAC Santa Catarina

Cíntia Lopes - SENAC Santa Catarina

Apaixonada por pessoas, acredita verdadeiramente no poder de desenvolvimento de cada um e na educação como ferramenta para isso. Adora conhecer o que o outro traz de novo, o universo particular de cada ser. Amante da natureza, psicóloga e responsável pela Educação Corporativa do Senac/SC.

Mais posts

Sem comentários

Postar um comentário